Ismael Cação

Como foi a sua experiência como palestrante do 11° Congresso Brasileiro de Estética e Cosmetologia?

Fantástico. Quando começamos a trabalhar com a carga de laser na estética propriamente dita a gente buscava dizer sempre que “O que o Laser faz o dermocosmético é incapaz de fazer e o que o dermocosmético faz, a laser terapia é incapaz de fazer”. Então fiquei feliz quando fui convidado para ministrar essa palestra exatamente para falar de um cosmético que funciona, um cosmético que é fotosinérgico, ou seja, o que ele faz não atrapalha o laser, e o que o laser faz não atrapalha o cosmético. Proporcionando uma sinergia perfeita onde o principal beneficiado vai ser o cliente final.

Então foi com muito prazer que recebi este convite, exatamente por estar falando daquilo que eu apregouo a muito anos que é esta associação perfeita.

Qual a sua dica para o futuro profissional dos congressistas participantes?

Não adianta você ter uma BMW parada na garagem da sua casa se você não tem carta para dirigir, então quando você for buscar pelo uso de um bom dermocosmético, você tem que pesquisar bastante, você tem que entender se este dermocosmético realmente tem uma capacidade de permeação muito positiva.

A mesma coisa é a luz, que deve ser aplicada com respeito em cada momento do tratamento. Por isso a utilização de luzes de maneira separada para que você tenha uma energia apropriada para a célula faz com que a resposta da profissional seja como ela nunca tenha visto, mas é preciso entender como trabalhar com esta luz, por isso a importância da capacitação.